Pesquisar

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Dom Marcel Lefebvre - Herói da Tradição







Aconselhamos todos os seguidores assistirem: 

Dvd retratando a vida de Dom Marcel Lefebvre, bispo defensor da Tradição. O documentário abrange toda a vida do bispo de Ecône, desde sua infância, passando por seus anos de seminário, seu imenso trabalho como missionário da África, as responsabilidades que assumiu como Arcebispo de Dakar e Protonotário Apostólico para toda a África de língua francesa mais Madagascar, sua eleição como Superior Geral da Congregação dos Padres do Espírito Santo, seu papel durante o Concílio Vaticano II, onde levantou-se contra o progressismo avassalador, a posterior fundação da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, o crescimento espantoso dessa ordem sacerdotal e, finalmente, a história da Sagração episcopal de 1988 e seus últimos anos de vida.

4 comentários:

  1. Mas ele foi excomungado, sendo desobediente aos votos de obediência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana Clara Sales

      Quando se tem um motivo GRAVE para fazer ordenações sem consentimento do Papa não é errado. Foi o que fez D. Marcel na época. Com intuito de guardar a Missa Tridentina e perpetuar a tradição ele precisava de sacerdotes que ficassem em seu lugar. Primeiro pediu autorização ao Papa que ficou um longo tempo dizendo que iria dar permissão, mas nunca chegava o dia, e então D. Marcel ordenou 4 padres quando estava doente, pouco antes de sua morte, ou seja, esperou 10 anos pelo consentimento de Roma, e viu que não veio, então precisou ordenar os sacerdotes. Aquela época a Missa Tridentina estava praticamente esquecida! Na época de Paulo VI, a missa foi PROBIDA e dita como ABOLIDA, fato este citado por Bento XVI posteriormente como sendo ABSURDO, o qual promulgou o Motu próprio summorum pontificum dizendo que a Missa Tridentina nunca poderia ser abolida e e pode ser celebrada por qualquer padre sem autorização do bispo.

      De fato precisamos da Missa Tridentina que é a verdadeira Missa Católica, e se não fosse Dom Marcel Lefebvre hoje nós não a teríamos.

      Entretanto as excomunhões foram retiradas pelo próprio Papa Bento XVI recentemente, e ainda declarou D. Marcel como “um homem de fé”. Somente a excomunhão de D. Marcel não pôde ser retirada porque exige-se a presença da pessoa no vaticano, e o que obviamente é impossível, pois ele estava morto!!
      Para se retirar uma excomunhão o indivíduo deve ARREPENDER-SE, fato que NÃO OCORREU com os sacerdotes ordenados por D. Marcel Lefebvre, e tudo isso mostra que a excomunhão na época foi inválida. D. Marcel não fez isso com intenção de se afastar da verdadeira Igreja, pelo contrário, fez com intenção de perpetuar a Missa de sempre o que já foi pedido antes e está escrito na Bula do Papa São Pio V (que ela é eterna). Portanto não pode ser excomungado quem fez o ato com boa intenção e sem querer afastar-se do sumo pontífice. Ademais, se ele fizesse a mudança que lhe pediram na época, aceitando o modernismo aí sim ele teria negado a obediência que prometeu quando foi ordenado! Pois lhe foi exigido o juramento anti-modernista que foi abolido posteriormente! Assim disse D. Marcel Lefebvre:
      “Sacerdotes não sabem mais o que fazer: ou obedecem cegamente ao que seus superiores lhes impõem e perdem de alguma sorte a fé de sua infância e de sua juventude, renunciam às promessas que fizeram no momento de sua ordenação, prestando o juramento antimodernista; ou resistem, mas é com a impressão de se separar do papa, do vigário de Cristo. Nos dois casos, que dilaceração! Muitos sacerdotes morreram prematuramente de desgosto. Quantos outros foram obrigados a abandonar suas paróquias nas quais, há anos, eles exerciam seu ministério, expostos à perseguição aberta de sua hierarquia e apesar do apoio dos fiéis aos quais se arrancava o seu pastor.”
      Lembrando também que muitos santos foram condenados pelo Vaticano e por Papas enquanto estavam vivos! São Pe. Pio de Pietrelcina foi acusado de farsante e ter jogado ácido nas chagas para se fazer de 'santo', ficou punido injustamente pela Santa Sé na época e ficou 10 ANOS sem poder ouvir confissões! Santa Joana d´Arc foi queimada na fogueira da santa inquisição, S. Basílio foi acusado de heresia junto ao Papa S. Dâmaso, S. Cirilo de Alexandria foi condenado como herege em um Concílio de quarenta Bispos e deposto de seu Bispado. S. Atanásio foi acusado de magia etc etc etc.

      Ser condenado e posteriormente reconhecido como santo não é novidade na história da Santa Igreja.

      Salve Maria.

      Excluir
    2. Para finalizar aconselho esse texto escrito sobre o próprio Dom Marcel sobre a verdadeira obediência:

      http://floresdamodestia.blogspot.com.br/2015/08/a-verdadeira-obediencia.html

      Excluir
  2. Daiane de Andrade, Salve Maria!

    Gostei muito do seu comentário a respeito de Dom Lefebvre, me ajudou muito em algumas dúvidas, continue sendo luz com o blog que é de tamanha importância para nós que queremos seguir a Santa Tradição! Que a Virgem Maria a guie em seus caminhos.

    ResponderExcluir

Bem vindo ao nosso espaço! Os comentários antes de serem postados, passam por aprovação da moderação. Por isso lembramos aos seguidores que não serão aceitos comentários maldosos, irônicos com tom de maldade, acusações infundadas e ataques diretos e indiretos a Fé Católica e à Moral da Igreja. Salve Maria Puríssima.

"Eu quero que todos vocês meus queridos filhos espirituais, combatam com o exemplo, e sem respeito humano uma santa batalha contra a moda indecente. Deus estará com vocês e irá salvá-los." São Pe. Pio de Pietrelcina

Siga-nos via blogger.com

Total de visualizações de página